Amigas da

Baileia

degrade.png
  • Facebook baileia
  • Instagram Baileia

Conto Canto

Escrever, cantar e contar! O encanto, talvez, tenha nascido do conto de uma história qualquer. Encantados por passar tempo junto de qualidade, nasce o projecto Conto Canto.  Conhecer e compartilhar histórias que criamos, ouvimos ou reinventamos. Descobrir aquele momento mágico onde a realidade se mistura com a fantasia e somos todos (independente da idade) transportados para a narrativa que se cria. Olhar um objeto e poder transformá-lo em personagem. Uma pandeireta transformou-se num caranguejo, que conversou com o borrifador de água, que na verdade era uma baleia que cantava. Estamos em cena e ao mesmo tempo olhos nos olhos com aqueles nos acompanham. Por esses motivos, nós da Baileia, gostamos de contar histórias à nossa maneira: histórias cheias de sons, danças e poesias.   Temos em nosso repertório poucas e boas, escritas à partir de canções ou adaptadas de autores que admiramos, histórias que nos encantam, textos que nos emocionam. ​ As histórias acontecem em bibliotecas, parques, jardins, uma sala, um quarto ou até em festas... É só combinar e ter gente disposta a estar junto para se Contar e Cantar!

O menino o anel e o mar

Confetes contados

Era uma vez, uma senhora...

Das brincadeiras no quintal às profundezas do mar, com seus perigos e descobertas, mistérios e encantos. Esta é a aventura de um menino em busca de um bem valioso que o mar levou. São encontros mágicos com seres aquáticos e com dúvidas que a vida nos deixa quando perdemos algo, ou alguém especial. Uma jornada fantástica pelo fundo do mar, recheada de brincadeiras, surpresas e canções.

 

A história cabe em uma mala que viaja connosco a levar encantos! Um simples e conhecido objeto se revela como outro! Aprendemos a olhar para uma mesma coisa de um jeito diferente. Isso as crianças sabem bem como fazer. De repente um lápis se transforma em um avião, um tecido é o mar e a concha pequenina é um menino.

 

O Menino, o anel e o mar é uma história que nasce de uma canção.  Mas, cantar não era o suficiente! Era preciso dançar, criar corpo, desenhar, inventar história e compartilhar com quem queira escutar e mergulhar! A peça tem dramaturgia e encenação de Clara Bevilaqua e Gui Calegari, que apresentam uma história inédita, criando uma atmosfera encantadora ao revelar uma viagem ao fundo do mar, com pequenos objetos, grandes movimentos e belas canções.

Duração: 40 minutos (história)  

Espaço: interno ou externo

Montagem: 20 minutos

Confetes Contados é  uma de história de  carnaval com o texto  “O cordel nos conta a famosa sina dos dois amores de Colombina” escrito pela artista Mariane Bigio. Envolve-nos com sua poesia, rima e ritmo na história dos conhecidos personagens da Comédia Dell’Arte e do imaginário carnavalesco.

 

É Carnaval… e desde muito tempo, é talvez a festa popular mais democrática e bela do mundo!

 

O brincante Arlequim, o tal bobo-da-corte; O apaixonado Pierrot, o palhaço triste e a livre Colombina, a tal bailarina.  Num baile de carnaval, Colombina encontra-se com os dois amores, suspira, dança, sorri e se encanta. Brinca com um, partilha uma canção com o outro… E assim, a longo de uma noite, a doce menina não se decide, pois aos dois ela quer bem.

 

“Bom mesmo é ver Colombina, dançando qual bailarina, mais bela do que ninguém.” ​

 

*Possibilidade de fazer um bailinho de carnaval com banda depois da história.

 

Duração: 30 minutos  -  1h15 (história e bailinho)

Espaço: interno ou externo

Montagem: 20 minutosDuração: 30 minutos  -  1h15 (história e bailinho)

Era uma vez uma senhora é uma história-jogo, que se cria no momento. Os dados são lançados e a partir daí, construímos juntos a dramaturgia.

 

Era uma vez uma senhora que morava em uma casa cheia de sons, que brincava em um jardim repleto de coisas e plantas,  gostava de animais e ia ter com eles em diversos sítios ou até mesmo em sua imaginação.

 

E se os acontecimentos dessa história fossem recheados de músicas? E se os sons fossem feitos por todos e o que acontece a seguir fosse decidido pela sorte de lançar dados?!  Ao entrar por dentro da história, aqueles que assistem são levados pelas canções e sonoridades que compõem essa narrativa e são convidadas brincar de ser personagem. Um jogo sensível de faz de conta, em que transitamos entre ser narrador e personagem, estar dentro e fora do jogo e no entre, brincamos, cantamos, dançamos e nos divertimos.

 

Que se lancem os dados! ​

 

Duração: 30 minutos 

Espaço: interno ou externo

Montagem: 20 minutos

Tarde de Histórias é um projeto em parceria com o Espaço Espelho d´Água (Belém - Lisboa) onde propomos um atelier artístico seguido de uma história

para miúdos dos 2 aos 10 anos:

Quero a Baileia na minha comemoração