HISTORIAL

Antes mesmo da Baileia nascer, Clara e Gui começam a trocar suas experiências e pesquisas em torno das infâncias. Em 2014, ainda no Brasil, duas criações vêm ao mundo: Conversas de Corpo dirigido por Fernanda Bevilaqua, apoiado pela Uai Q Dança Cia. e Histórias de Monstros e Outros Bichos. É também nesse ano que começam a criar e contar (juntos) as primeiras histórias. Têm a alegria de começar com o texto-cordel de Mariane Bigio, escritora e artista brasileira. Nasce, então: Confetes contados.

Em 2016, migram para Itália, onde começam a investigar o início do que viria ser a Baileia. Em parceria com o Grupo de Bilinguismo em Rovigo-IT, criam e compartilham suas histórias e criam novas.

 

No mesmo ano, em Portugal, iniciam sua parceria de criação e investigação do corpo e movimento com Mariana Lemos e integram a criação do Coletivo Lagoa. É, também, em 2016, que oficializam a Baileia, atuando em Lisboa em formações e criações específicas para infância.

A primeira criação enquanto Baileia é a história O menino, o anel e o Mar, com estreia no projeto “Manhãs de encantar” da Junta de Freguesia da Estrela, que seguiu apresentando no Espaço Espelho D’Água, Junta da União de Freguesias de Caparica e Trafaria e eventos privados.

Em 2017, realizam em Lisboa Confetes Contados, história-baile de carnaval, apresentado na Junta de Freguesia da Estrela - Lisboa, no projeto “Manhãs de Encantar” da mesma Junta de Freguesia  e na Aldeia - Crescer em Família. 

No mesmo ano, acontece a primeira edição do Concerto Miúdo: Há Monstros, com Gui Calegari, na Aldeia - Crescer em Família.

Apresentação do concerto Histórias de Monstros e outros bichos no Festival Silêncio, no Music Box.

Era uma vez uma senhora, uma história-jogo teve estreia no “Alagar” uma semana em residência artística no c.e.m - centro em movimento, promovido pelo Coletivo Lagoa.​

Em 2018 apresentamos o concerto Histórias de Monstros e outros Bichos no Festival BI - Bairro Intendente, com apoio e direção cênica de Mariana Lemos e criação e concepção do figurino por Clara Bevilaqua.

Contamos a história O menino, o anel e o mar na programação da Manhãs de Verão promovida pela Junta de Freguesia da Costa da Caparica e Trafaria.

Em parceria com o Coletivo Lagoa apresentam o espetáculo-instalação para e com as famílias e escolas dos bebés dos 0 aos 3 anos: CONVERSAS DE CORPO. O espetáculo foi acolhido ao longo de uma temporada de 3 meses no Teatro da Trindade, contando com o apoio da CML - Câmara Municipal de Lisboa. Destacamos ainda, a digressão em Portugal no Teatro das Figuras (Faro),  Teatro Virgínia (Torres Novas), Teatro Aveirense (Aveiro) e CAE (Sever do Vouga).

Realizamos a oficina Baileia - sessão em família no Uai Q Dança, em Uberlândia - Brasil.

Em 2018-19 com o Coletivo Lagoa, criamos o  espetáculo-instalação JUNTO - para e com bebés dos 0 - 3 anos, suas famílias, amigos e escolas. Uma co-produção com o Teatro da Trindade e apoio da GDA, numa temporada de 2 meses. Além de bailarinos, a baileia assina a cenografia de JUNTO. O espetáculo está em digressão e já passou por: CAE (Sever do Vouga), CAA (Águeda), Cine-Teatro (Pombal) em Portugal. No Brasil apresentou na 11ª Jornada de Danças da Bahia - Instituto Goethe (Salvador) e Palco de Arte - Uai Q Dança (Uberlândia - MG).

Em 2019 criamos e realizamos a oficina Cubos Sonoros no Museu da Música Portuguesa - Casa Verdades de Faria, EB Afonso do Paço, Externato o Lar da Criança, Conservatório de Música de Sintra, Escola Fernanda de Castro e na Biblioteca da Trafaria.

No mesmo ano realizamos a oficina Roda Percussiva  na LudoBiblioteca da Escola Básica da Parede. E a oficina Brincadeiras Sonoras na Junta de Freguesia dos Olivais.

Contamos a história O canto da casa na programação das Manhãs de Verão realizadas pela Junta de Freguesia da Costa da Caparica e Trafaria. 

Amigas da

Baileia

degrade.png
cem.jpg

baileiabaileia@gmail.com

Lisboa - Portugal

todos os direitos reservados

© baileia

  • Facebook baileia
  • Instagram Baileia