©Ana Viotti_6 SETEMBRO-22.jpg

gui calegari

É performer, músico e arte-educador. 

Dedica-se às práticas sonoras e corporais no encontro com crianças, bebés, famílias e adultos, investindo na construção da autonomia no corpo de cada um. Vivenciar o som de diferentes maneiras e proporcionar sua interação com outras formas de expressão artística é sua proposta, a partir das experiências em teatro, artes do corpo e de sua graduação em Artes Cênicas. 

 

Desde 2010 desenvolve trabalhos pedagógicos que aproximam musicalidade e corporeidade em aulas/oficinas de expressão musical, expressão corporal, dança criativa, música e preparação musical para a cena.

 

Em sua trajetória artística de 2005 a 2015 envolveu-se ativamente com música em linguagens diversas como sonoplasta, músico e músico-ator em teatro infantil, teatro de rua, palhaçaria, núcleos de artes performativas, música para dança, além da experiência como instrumentista em grupos de música instrumental, orquestra, coro, música popular e música para infância.

 

Ainda sob a perspectiva de artes integradas e produção artística, já atuou na operação de som, concepção de cenários, materiais de cena, desenho de luz e iluminação, e colaborou na direção técnica de grupos de teatro e espetáculos pontuais.

 

Em 2016, junto com Clara Bevilaqua, cria em Lisboa o núcleo de trabalhos e estudos Baileia - Arte Infâncias.

 

Desde 2017 integra a equipa do c.e.m - centro em movimento, em Lisboa, nomeadamente no trabalho com a comunidade na Creche da Encosta do Castelo. E também integra o Coletivo Lagoa como performer-criador e na parte técnica do coletivo.

Destaca-se nos seus últimos processos criativos como criador e performer o CD e concerto autoral “Histórias de Monstros e outros Bichos”, o concerto "Música de Brincar", o programa “Rádio Corpo”, e os espetáculos  “Conversas de corpo”, “Junto”, “Com a casa às costas” e "Será Sereia?"