Amigas da

Baileia

degrade.png
  • Facebook baileia
  • Instagram Baileia

clara bevilaqua

é, bailarina, atriz, professora de dança e teatro, designer auto didata e apaixonada pela criação de imagens gráficas. É licenciada em Teatro pela Universidade Federal de Uberlândia (Brasil). Iniciou sua formação em dança na escola Uai Q Dança (Uberlândia-Brasil) onde foi durante 11 anos professora, coreógrafa e bailarina. Teve experiências em práticas de Eutonia com Fernanda Bevilaqua, artista fundamental no despertar da paixão pela dança, movimento e educação. Em 2012/2013 participou no programa de Mobilidade Internacional na Faculdade de Motricidade Humana (FMH/Lisboa). Neste mesmo ano, participou da formação "Corpo Zero" e estágio em estudos do corpo, dança e movimento, no c.e.m - centro em movimento em Lisboa. Em 2017 participa do programa de investigação “Risco da dança” e desde então, continua seus estudos no c.e.m. Atualmente integra a equipa do c.e.m, nomeadamente no trabalho com a comunidade, com o Corpo na Creche da Encosta do Castelo.

Em 2016 integra o Coletivo Lagoa na criação de projetos e formação artística. No mesmo ano, cria em parceria com Guilherme Calegari a Baileia, núcleo de estudos e trabalhos dedicado às infâncias com pequenas criações.

Dos últimos processos criativos, destaca-se a atuação como bailarina-criadora do “Conversas de Corpo” (2015), com direção de Fernanda Bevilaqua, que circulou em Portugal com produção do Coletivo Lagoa e orientação de Mariana Lemos,  no Teatro das Figuras em Faro (2017), no Teatro Virgínia em Torres Novas (2017), temporada de três meses no Teatro da Trindade em Lisboa, com apoio da CML (2018), Teatro Aveirense (2019), CAE Sever do vouga (2019). Criação e confecção dos figurinos da Incrível Banda de Monstros e Outros Bichos, criação autoral de Guilherme Calegari (2018) com estréia no Festival BI - Lisboa. Bailarina-criadora do espetáculo-instalação JUNTO, co-produzido pelo Teatro da Trindade | Fundação INATEL, apoio da Fundação GDA, encenado por Mariana Lemos.

 

Trabalha, em continuidade, com Guilherme Calegari e com apoio e colaboração da bailarina e criadora Mariana Lemos. Como artista-educadora, dedica-se aos estudos do corpo no encontro com as crianças, bebés e famílias, investigando a construção da autonomia no corpo de cada uma|um.